top of page

Gerenciamento de riscos de terceiros: um componente essencial da segurança cibernética

Você já ouviu falar em Gestão de Riscos de Terceiros? É um controle crítico na segurança cibernética e está se tornando cada vez mais importante. No mundo digital de hoje, sua empresa não pode se dar ao luxo de negligenciar o gerenciamento de riscos de terceiros.


O Gartner estima que, até 2025, as classificações de segurança cibernética terão a mesma importância que as pontuações de crédito em relacionamentos B2B. Isso significa que as empresas precisarão prestar muita atenção aos controles de segurança de terceiros se quiserem manter uma boa reputação em seu setor. Nesta postagem compartilharei algumas dicas sobre como implementar efetivamente o gerenciamento de riscos de terceiros e por que ele é essencial para o sucesso e a longevidade do seu negócio.


O que é gerenciamento de riscos de terceiros?


Você já se perguntou por que tantas violações de segurança cibernética foram causadas por problemas nos controles de segurança de terceiros? A razão é que as organizações não precisam apenas proteger seus próprios dados e redes, mas também precisam garantir que seus provedores de serviços e outros parceiros de negócios também estejam gerenciando dados com segurança e protegendo-os de atividades maliciosas. É aqui que entra o gerenciamento de riscos de terceiros (TPRM).


TPRM é o processo de identificação, avaliação, monitoramento e mitigação dos riscos associados ao uso de produtos, serviços e fornecedores de terceiros. Ele ajuda as organizações a proteger seus dados e redes contra ameaças potenciais apresentadas por terceiros. Ao gerenciar o risco de terceiros, as organizações podem melhorar sua postura geral de segurança cibernética e reduzir as chances de um ataque cibernético.


Quando feito corretamente, o TPRM permite que uma organização identifique quaisquer riscos potenciais associados ao uso de um provedor de serviços terceirizado, permitindo que eles avaliem melhor esses riscos antes de tomar qualquer decisão sobre seu uso. Com esse conhecimento, as organizações podem tomar decisões informadas sobre a melhor forma de gerenciar quaisquer problemas que possam surgir devido ao trabalho com fornecedores externos ou prestadores de serviços.


Por que o gerenciamento de riscos de terceiros é importante?


Como empresa, você está sempre procurando maneiras de proteger seus investimentos e limitar sua responsabilidade. Não é nenhum segredo que as ameaças cibernéticas são reais e estão ficando cada vez mais sofisticadas — e muitas vezes vêm de fornecedores terceirizados. É por isso que é essencial ter um gerenciamento rigoroso de riscos de terceiros.


Pense nisso como uma apólice de seguro. Você deseja limitar o potencial das ações ou negligência de outra pessoa para criar responsabilidades legais ou financeiras para você. Ao assumir uma postura proativa, você pode ter certeza de que qualquer pessoa que interaja com seus sistemas está seguindo os mesmos protocolos e práticas recomendadas que você estabeleceu.


Aqui estão alguns elementos-chave do gerenciamento de riscos de terceiros:


· Estabelecer políticas e procedimentos escritos

· Avaliar dos controles de segurança de cada provedor terceirizado

· Fazer testes e revisões periódicas

· Monitorar acesso a dados e atividades

· Negociar contratos com salvaguardas adequadas

· Certificar-se de que a devida diligência seja feita antes de integrar novos fornecedores


Com uma lista tão longa de responsabilidades, faz sentido utilizar a ajuda de profissionais de segurança cibernética – eles podem ajudar a garantir que os requisitos sejam atendidos, as políticas sejam aplicadas e os processos sejam seguidos adequadamente.


Quais são os principais componentes de um programa de gerenciamento de riscos de terceiros?


Quando se trata de gerenciar o risco de terceiros, existem três componentes essenciais de qualquer programa bem-sucedido:


Identificação: Para gerenciar o risco com eficácia, primeiro você precisa identificar quais partes estão trabalhando em sua organização ou com seus dados. Isso pode envolver o mapeamento manual de todos os fornecedores com os quais você interage, bem como a revisão regular de contratos e outros documentos para garantir que todos os terceiros tenham sido identificados.


Avaliação: Depois de identificar os terceiros que trabalham com sua organização, é hora de avaliar seus controles de segurança. Isso normalmente envolve a realização de uma visita no local ou uma revisão virtual de seu ambiente e processos de segurança. Além disso, muitas organizações exigem que seus fornecedores preencham um questionário sobre sua postura cibernética, portanto, isso também pode ser considerado.


Validação: finalmente, você precisa validar continuamente se a organização terceirizada está cumprindo seus compromissos de segurança. Isso pode envolver itens como ferramentas de verificação automatizadas ou confirmações regulares do fornecedor de que eles ainda atendem aos requisitos descritos em seus contratos com eles.


Para que seu programa de gerenciamento de riscos de terceiros seja abrangente e eficaz, você deve considerar todos esses três componentes e tomar medidas para garantir que cada um deles seja cuidadosamente monitorado e mantido continuamente.


Como avaliar e gerenciar o risco de terceiros?


É hora de examinar mais de perto o gerenciamento de riscos de terceiros e entender por que ele é essencial. Como você sabe, muitas violações de segurança cibernética foram causadas por problemas nos controles de segurança de organizações terceirizadas ou indivíduos que não trabalham diretamente para ou com sua organização.


É por isso que avaliar o risco de terceiros tornou-se uma etapa tão importante para manter seus dados seguros. É também por isso que o Gartner prevê que, até 2025, a classificação de segurança cibernética de terceiros terá a mesma importância que as pontuações de crédito em relacionamentos B2B.


Aqui estão alguns elementos-chave que você deve observar ao avaliar e gerenciar o risco de terceiros:


· Estabelecer requisitos detalhados associados a acordos de nível de serviço tanto do provedor quanto de seus subprovedores

· Estabelecer processos de due diligence para recrutamento e seleção de fornecedores e atividades de monitoramento contínuo para detectar quaisquer mudanças nos fatores de risco ao longo do tempo

· Contratar profissionais para realizar testes e análises em quaisquer redes, sistemas e ambientes externos usados ​​por terceiros antes de integrá-los ao seu próprio fluxo de trabalho ou ambiente de sistemas.


Previsão do Gartner sobre a importância das classificações de cybersecurity


Você deve ter ouvido falar que o Gartner, empresa líder mundial em pesquisa e consultoria em tecnologia da informação, prevê que até 2025, a classificação de segurança cibernética de uma empresa terá a mesma importância que uma pontuação de crédito em relacionamentos B2B – algo que você simplesmente não pode ignorar.


Isso significa que o processo de gerenciamento de riscos de terceiros não pode mais ser ignorado. Por mais que você queira evitá-lo e esperar pelo melhor, o gerenciamento de riscos de terceiros é um componente essencial da segurança cibernética. Você não pode seguir em frente sem isso.


O Gartner recomenda avaliar seu risco minuciosamente e com a maior frequência possível. Isso significa verificar ativamente os recursos de controle de segurança de terceiros e entender completamente seus controles de segurança - tanto em termos do que eles têm quanto das lacunas que precisam ser abordadas.


Por que o gerenciamento de riscos de terceiros é crucial?


O gerenciamento de riscos de terceiros é crítico, pois muitos incidentes de segurança cibernética foram atribuídos a problemas nos controles de segurança desses terceiros. É essencial entender não apenas sua própria postura de segurança, mas também a de terceiros envolvidos no fornecimento de serviços ou dados para você ou seus clientes. Conhecer seus recursos é fundamental para evitar possíveis problemas com vulnerabilidades de segurança ou violações de dados.


A Gestão de Riscos de Terceiros é um controle crítico para o seu negócio. É a melhor maneira de garantir que sua organização esteja protegida contra ameaças de segurança cibernética provenientes de fornecedores e parceiros terceirizados.


Mas quais medidas você deve tomar para garantir que sua organização esteja adequadamente preparada para o gerenciamento de riscos de terceiros? Vamos ver algumas das coisas mais importantes que você precisa fazer:


Realizar avaliações de terceiros


No mínimo, é uma prática recomendada realizar avaliações em cada novo fornecedor terceirizado. As avaliações devem incluir uma avaliação das políticas, procedimentos e controles tecnológicos de segurança do fornecedor e sua conformidade com os regulamentos do setor. Isso ajudará a identificar quaisquer riscos potenciais associados ao trabalho com o fornecedor antes de envolvê-los.


Desenvolver e aplicar políticas de segurança


Certifique-se de que todos os seus fornecedores terceirizados estejam de acordo com suas políticas e procedimentos de segurança. Isso garante que eles entendam suas responsabilidades e obrigações quando se trata de proteger as informações do cliente.


Estabeleça revisões regulares


Você também deve estabelecer ciclos de revisão regulares com seus fornecedores para se manter atualizado sobre seus controles de segurança e status de conformidade. Isso o ajudará a identificar riscos potenciais rapidamente, para que você possa tomar medidas corretivas antes que ocorra um incidente de segurança cibernética.


Monitorar atividades relacionadas


Por fim, monitore todas as atividades relacionadas à Gestão de Riscos de Terceiros para ficar atento a qualquer comportamento suspeito. Atividades suspeitas devem ser relatadas imediatamente, pois isso pode ajudar a evitar danos significativos ao seu negócio a longo prazo.


Conclusão


Para resumir, o gerenciamento de riscos de terceiros é um componente essencial da segurança cibernética que não deve ser negligenciado. É importante trabalhar com fornecedores e parceiros confiáveis ​​e controlados e manter-se informado sobre seus controles de segurança. À medida que a tecnologia avança, também aumentam os riscos associados a ela. A gestão de riscos é fundamental para garantir um ambiente seguro e ter uma melhor compreensão das ameaças que existem além dos muros da empresa. Como sugere o relatório do Gartner, a classificação de segurança de fornecedores e parceiros pode se tornar um fator decisivo nas relações B2B nos próximos anos, tornando-se um elemento ainda mais importante da segurança cibernética.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Gartner Top Cybersecurity Trends for 2024

Essas são as 6 tendências principais para cybersecurity, em 2024, de acordo com o Gartner Group: Tendência 1: IA generativa – Ceticismo a curto prazo, esperança a longo prazo Os líderes de segurança p

A Sua Maior Oportunidade No Mercado de Cybersecurity: IA

A inteligência artificial (IA) desempenha um papel crucial na cibersegurança hoje e sua importância continuará crescendo no futuro. Atualmente, a IA ajuda a identificar e responder a ameaças cibernéti

Comentários


bottom of page